O Desafio da Noiva - Lynne Graham por @thailadesouza

sábado, novembro 05, 2016


Com Lynne Graham é assim, a gregaiada faz a festa em suas histórias!

Leonidas Pallis tem tudo que um clássico grego dos romances tem: dinheiro, poder, falta de cérebro e um ego gigantesco, é isso que a primeira vista se mostra e em uma segunda vista mais rigorosa se confirma! O homem das cavernas, alá ogrinho da Diana Palmer!

Pra vocês entenderem:

Mais de dois anos atrás Leonidas e Maribel compartilharam uma perda em comum, para ela de uma prima querida apesar de ser meio cabeça oca foi sofrida e para ele um caso que já estava fadado ao fracasso. Quando se reencontram na missa de um ano da falecida, eis que Leonidas quer Maribel de volta aos seus domínios e o sacana ainda ganha um trunfo sobre ela: um filho do qual ele não sabia a existência!

Usando de sua influencia, contatos e poder, Leonidas dá um ultimato: Maribel deve casar-se com ele e viver o clássico “felizes para sempre”, mas os conflitos logo começam quando Maribel tem suas inseguranças e crises de ciúmes.

“Um acordo de negócios, um casamento de conveniência, pensou com amargura. Ele continuaria tendo seus casos amorosos com mulheres fascinantes do mundo inteiro. Maribel usaria o anel do casamento, criaria seu filho e fingiria que não importava o fato de não ter nada mais. Mas então, sabia que o que não tinha, o que ele não lhe daria, importaria muito para ela.” p. 129

Bem já deu pra ver que não fui muito com a cara de nenhum dos dois, né? Maribel é uma das mocinhas que mais me fez revirar os olhos nos últimos tempos, sério, o que ela tem de insegura tem de ciumenta e se autodeprecia em um relacionamento sem pé nem cabeça, Leonidas é simplesmente egoísta, como é possível uma pessoa que manipule tanto as vontades do outro? Quando um personagem é irritante o outro tende a compensar a falta de simpatia do outro, mas e se os dois são apáticos?

Eu li o livro até o final de pirraça e até me encantei com o finalzinho, mas ele por si só não salva a trama, não é um livro que eu possa recomendar 100%, mas para quem curte, conhece e gosta de Lynne Graham todos os pontos que comumente a autora aborda em seus livros estão presentes, o que pode geral agrado a você leitor, para quem nunca leu nada dela eu recomendaria algum outro título.

"Maribel era apenas uma jovem inocente e tímida quando teve uma noite de paixão com o belo Leonidas Pallis. Contudo, sem que ele soubesse, aquela noite lhes deu um filho. Agora, Leonidas quer o que é dele: Maribel e a criança. Mas o único modo de conseguir isso é... casar-se com ela."

Nota da Fabi:

Este livro faz parte da trilogia Série Ricos, Ousados e Sensuais que já foram lançados pela Harlequin Brasil, são eles:

→ Prisioneira da Paixão - The desert sheikh's captive bride  - Lynne Graham - Paixão 90 - Matilda Crawford e sheik Rashad de Bakhar
→ O Desafio da Noiva - The greek tycoon's defiant Bride - Lynne Graham - Paixão 93 - Maribel Greenaway e Leonidas Pallis
→ Desejo Arrebatador - The italian billionaire's pregnant Bride - Lynne Graham - Paixão 96 - Kathy Galvin e Sergio Torrente

Você pode gostar de:

1 comentários

  1. Não conhecia o livro :).
    Respondendo à dúvida que deixaste no meu blog: A praxe é uma atividade que serve para integrar os estudantes portugueses que entram na universidade, os chamados "caloiros". É organizada pelos alunos mais velhos que já andam na universidade. Basicamente, funciona como uma espécie de hierarquia: existem os caloiros, que são os alunos novos, os que não sabem nada, que acabaram de entrar, e depois existem os " Doutores", que são os alunos mais velhos, que vão integrar os caloiros na vida universitária. A hierarquia, que é uma coisa inventada na brincadeira, diz que basicamente os caloiros são os seres mais burros de toda a universidade e, como tal, devem ser "praxados" pelos Doutores, ou seja, fazem flexões, fazem vários jogos como brincar à apanhada, cantam músicas... Esta coisa da hierarquia é só na brincadeira, é só "teatro" para dar mais piada, porque na verdade somos todos amigos, estas brincadeiras só servem para integrarmo-nos na universidade e conhecer pessoas de uma maneira mais divertida. Claro que há sempre abusos, como secalhar já ouviste falar, a praxe é algo muito polémico aqui em Portugal, porque há alguns alunos mais velhos que, por vezes, exageram nas brincadeiras com os mais novos.

    Não sei se me fiz entender bem com a minha explicação, mas qualquer coisa, pergunta no meu blog :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário!
Qualquer pergunta será respondida nesta página. Fique à vontade para voltar ou clique na opção Notifique-me para saber minha resposta!
Beijos e até mais!