Sobre Emprestar Livros

domingo, maio 17, 2015

Oi! Tudo bem com você? 

O post de hoje fala sobre algo que faz um tempinho que quero falar. Sobre emprestar livros! Como eu era e como hoje consigo dividir meus livros com outras pessoas. Continue à ler, você pode gostar!

Em um tempo não muito longe eu possuía muitos mais livros que hoje, eles eram meus tesouros, meus preciosos. Não que hoje não sejam, eu continuo achando que meus livros são os meus bens materiais mais caros, não no sentido de valor material, mas no sentido de caro de coração.

“Emprestar” era uma palavra e um ato que nem passavam pela minha cabeça. Se alguém me pedisse algum livro emprestado eu fingia sumariamente que não tinha ouvido ou mudava de assuntou rapidinho. Mas, tudo isso tinha um porquê, vou explicar.

Eu já emprestei livros que não voltaram, ou, voltaram em condições que me fizeram quase chorar. Algumas pessoas não possuem um pingo de respeito pela propriedade alheia, e com certeza livros são objetos que costumam sofrer ou sumir quando não estão de posse de seus donos. E eu não queria me arriscar mais.

Então, por conta de todos os danos e sumiços de meus livros, eu resolvi que não mais emprestaria, e era bem mais fácil eu comprar o livro que a pessoa quisesse emprestado e dar, do que emprestar!

Em 2013 conheci várias meninas legais por conta do meu serviço (sou professora), e claro que com o tempo começamos a falar de coisas que gostávamos e tals. E logo elas já sabiam sobre minha paixão por livros e como eu fiquei meio paranoica com relação ao bem-estar deles. E então, oferecê-los para empréstimos foi um pulo. Sim, foi eu que ofereci.

Minhas amigas trataram meus livros não como se fossem delas, porque vocês sabem que muitas pessoas dobram o livro como se fosse um caderno de espiral, usam a orelha do livro como marcador de páginas, dobram as folhas para marcar trechos e até riscam os livros! Elas trataram meus livros, como se fossem MEUS livros, com o cuidado que eu esperava que fossem tratados.

No momento do empréstimo não fiz mil recomendações de como eu queria que tratassem meu livro (vai que assusta!), isso foi com o tempo. Claro que eu não pensava em que eu ia emprestar e por isso comecei a jogar indiretas, não! Simplesmente o assunto foi surgindo em meio a nossas conversas e quando o momento que eu senti, em meu coração, que devia emprestar surgiu, elas já sabiam como eu era com meus livros.

Esse ano troquei de escola, não de amigas, isso nós vamos acumulando. Aí conversa vai, conversa vem e logo já estávamos falando de livros, e eu emprestando. Acho que peguei gosto pela coisa. Claro que não empresto para qualquer pessoa, percebo se a pessoa tem o mesmo interesse, se ela trata coisas de outras pessoas com respeito.

Mas, o mais legal de tudo isso é a interação entre nós! Conversamos sobre livros, personagens que gostamos, e conversamos até altas horas pelo WhatsApp. Me divirto em poder dividir de tantas histórias legais com essas pessoas! Claro que existe pessoas que não se sentem à vontade para emprestar e eu já fui assim! Mas, eu as respeito, cada um tem o direito de agir como quiser. 

Estou bem satisfeita em ter mudado de ideia e de poder partilhar histórias por aí!                                                             

Fica, vai ter bolo!

7 comentários

  1. sou extremamente paranoica! ao extremo mesmo, porque ja recebi livros o bagaço da laranja, e além do mais sou ciumenta com os meus "meninos", tipo pra mim é tão sacrificante comprar que não quero que vá pra mãos engorduradas ou seja dobrado, amassado ou socado em uma bolsa! sei que é egoísmo, minha mãe sempre me disse, mas não é que eu não empreste, eu empresto pra quem sei que cuida e que zela, pra quem eu sei que não vai perder essas coisas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila!
      Então, sou como você, eu empresto, mas eu sem bem pra quem. E não é pra qualquer um!
      Bjinhos

      Excluir
  2. adorei sua historia!
    sou tambem muito paranoica em emprestar livros, contudo sempre empresto pq tenho ''''vergonha'''', que nao eh a palavra certa, de dizer nao... me coloco no lugar da pessoa, eu sempre pego emprestado com algumas amigas minhas, entao nao emprestar eh um pouco complicado ne.. mas tb ja vou falando que eh pra tomar cuidado...
    passei ja por uma situação em que meu livro rodou a sala, todo mundo queria ler e eu emprestava ne, so que quando eu peguei ele dnv, vi o estado que tava e quis chorar!
    hoje so empresto mesmo para aqueles de confiança e aqueles que eu sei que nao faria qualquer coisa para "estragar" meu livro
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lud!
      Então, um fator determinante para o empréstimo é que várias pessoas acabam emprestando seus livros para mim! Eles sabem que eu gosto e me oferecem. E como não emprestar? Mas, é como eu disse no post, empresto, só que não é para qualquer um!
      Bjus

      Excluir
  3. Eu empresto, mas não gosto. Em Chamas está com minha prima há quase dois anos. :( Saudade dele...

    Beijos,

    Isie Fernandes

    ResponderExcluir
  4. Ameeei o post e o blog! Bjj <3

    http://blogbaudefeminices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Fabiana. Eu nunca me importei de emprestar, mas tem alguns que são os queridos que penso bem para quem me pede. Mas já perdi livros e acho que a educação da outra pessoa pesa bastante né. Tem que tratar coo se fosse seu, poxa!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário!
Qualquer pergunta será respondida nesta página. Fique à vontade para voltar ou clique na opção Notifique-me para saber minha resposta!
Beijos e até mais!