Seis coisas impossíveis - Fiona Wood

quarta-feira, março 12, 2014

Título: Seis coisas impossíveis
Título Original: Six impossible things
Autora: Fiona Wood
Tradução: Ana Paula Corradini
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013


O que poderíamos dizer sobre o início deste livro? Talvez “Desgraça pouca é bobagem”, acredito que sim. Tudo de ruim aconteceu com na vida de Dan Cereill (lê-se Surreal), a empresa do pai faliu, assumiu sua homossexualidade e divorciou-se de sua mãe.

Para não dar nada teve que deixar a escola particular, sua casa e foram para a da tia-avó falecida Adelaide que deixou a casa para o Patrimônio Histórico, mas que Dan e sua mãe poderiam usá-la, mas a casa era velha e cheirava xixi de cachorro. Foi m livro que li rapidamente, é gostoso e leve, e o fato do protagonista ser um menino, coisa na qual não acontece muito na minha coleção.

Devo dizer que a capa também chamou muito minha atenção, desde as ilustrações e a linda tonalidade de verde, e é claro a sinopse, me conquistaram muito :)

O fato é que as agruras de Dan em sua nova condição familiar, financeira e escolar, ah, a amorosa também, afinal não é que o danadinho se apaixonou pela sua vizinha Estelle. Ele tá perdido, ama o pai, mas tá muito chateado para responder aos telefonemas, quer ajudar a mãe que está deprimida e finge que não está. De modo geral passei metade do livro sentindo pena de Dan e torcendo muito por ele.

Dan é muito maduro para sua idade, ele aguenta a tudo com firmeza e tem mais juízo que Estelle e sua amiga Janie, aliás, os personagens secundários deste livro são bem desenvolvidos e cativantes e o amigo de Dan, Fred não fica atrás.

O modo como Dan luta para melhorar sua vida, de sua mãe e até mesmo de seu cachorro herdado Howard é comovente. Eu realmente adore esse livro, e recomendo muito.

"Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada...
E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito.
Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como:
1. Beijar a garota.
2. Arrumar um emprego.
3. Dar uma animada na mãe.
4. Tentar não ser um nerd completo.
5. Falar com o pai quando ele liga.
6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí...

Mas impossível mesmo será:
1. Não torcer para que Dan supere seus problemas.
2. Não rir muito com os devaneios dele.
3. Não querer ter um cachorrinho como Howard.
4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade.
5. Parar de ler este livro.
6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado..."

Beijos e até a próxima.

Fica, vai ter bolo!

4 comentários

  1. oi Fabi depois de ler a sinopse acho improvável não querer ler o livro e a resenha me deixou com mais curiosidade, as outras resenhas que li focavam na parte mais engraçada da história e Dan como um cara maduro e quer se resolver na vida acho que dá mais um up pra história

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thá!
      Achei esse livro muito fofo, vale a pena ler! Você vai adorar!

      Excluir
  2. Oiii fabi,
    Adorei a resenha, assim como você me encantei com a capa detalhada, o tom de verde escolhido, o contraste com o título, ficou encantador.
    Livro com menino de personagem no momento lembro apenas de extraordinário. É raro mesmo um narrador masculino, mas sempre bom variar.
    Está na lista de desejados, espero ler e gostar tanto quanto você.
    Adorei as listas.

    Minha Velha estante
    Leitura Nossa de Cada Dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani!
      Achei um livro muito delicado, uma graça! Aposto que você vai adorar!
      Bju!

      Excluir

Fico muito feliz com seu comentário!
Qualquer pergunta será respondida nesta página. Fique à vontade para voltar ou clique na opção Notifique-me para saber minha resposta!
Beijos e até mais!