O Aleph - Paulo Coelho

quinta-feira, janeiro 26, 2012


Não é a primeira vez que Paulo Coelho faz uma jornada à procura de si mesmo. Em 1986 fez o Caminho de Santiago, retratado no livro Diário de um Mago, vinte anos depois ele percorre a Rússia pela ferrovia transiberiana.
Paulo deixou de sentir que era dono de suas vontades, e que sua vida era pura rotina, que havia deixado de evoluir, que estava perdendo sua fé...
Em sua viagem conhece inúmeras pessoas, dentre as quais Hilal e Yao, pessoas diferentes, não apenas em idade como também em suas crenças. Mesmo completamente diferentes ensinam muito ao autor: amor, perdão, compaixão, estão entre esses ensinamentos.
O Aleph trata basicamente de uma volta para si, a origem de tudo, ao que somos verdadeiramente.
Gostei deste livro, sou fã do autor devo admitir, embora, em alguns trechos eu tenha achado os diálogos muito extensos, mas vários acontecimentos do livro suprem isso. As partes que falam sobre uma vida passada do autor me cativaram bastante, gosto muito de História, principalmente do período que é retratado no livro.
Não fiquei buscando teorias se era ou não verdadeiros alguns fatos do livro, simplesmente deixei o trem me levar junto. Esse livro chegou em um momento em que eu precisava de palavras de apoio, e esse livro me ajudou com algumas questões.

O Aleph marca a volta de Paulo Coelho às origens. Num relato pessoal franco e surpreendente, ele revela como uma grave crise de fé o levou a sair à procura de um caminho de renovação e crescimento espiritual.
Para se aproximar de Deus, o mago resolve começar tudo de novo: viajar, experimentar, se reconectar às pessoas e ao mundo. E assim, entre março e julho de 2006, guiado por sinais, visita três continentes – Europa, África e Ásia –, lançando-se em uma jornada através do tempo e do espaço, do passado e do presente, em busca de si mesmo.
Ao longo da viagem, Paulo, vai, pouco a pouco, saindo do seu isolamento, se despindo do ego e do orgulho e se abrindo a amizade, ao amor, à fé e ao perdão, sem medo de enfrentar os desafios inerentes à vida.


Lago Baikal e a Ferrovia Transiberiana

Fica a diga para quem gosta.

Fica, vai ter bolo!

6 comentários

  1. Em sua caixinha de sentimentos não deixe faltar: o perdão, a solidariedade, a compreensão, a tolerância, o carinho, o abraço amigo e acima de tudo o amor.
    Compartilhe-os, verá que em pouco tempo a caixa se tornará pequena, pois tudo retorna.

    Obrigada pela visita e comentário no Clube!
    Volte sempre!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oii Fabi!
    Ainda não li nenhum livro do Paulo Coelho, mas tenho muita curiosidade em ler.
    Esse parece ser um livro bastante reflexivo.
    Beijos!

    Elidiane - Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  3. Boa Noite Fabiana, adorei o seu blog, super fofo! Gostaria de pedir por favor pra seguir o meu, já estou seguindo o seu. http://umbestsellerchamardemeu.blogspot.com/
    Obga. Beeeeijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu li alguns livros do Paulo Coelho, até mesmo este que você resenhou, mas de qualquer forma, não consigo gostar de sua escrita e a pauta que ele tem. Mas há que o admire, não é mesmo? E respeito em primeiro lugar! (:

    Adorei o blog e quero saber todas as novidades! Já estou seguindo. Espero que curta o meu!
    http://www.pronomeinterrogativo.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, adorei seu blog!
    Parabéns!
    Acho que vou ler esse livro *_

    Te seguindo!
    Segue de volta?
    Obrigada!

    naescrivaninhadetiago.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da sua resenha e de conhecer um pouco mais sobre esse incrível livro que é sucesso de vendas. Parece ser realmente muito bom como muitos falam.

    Abraços
    http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário!
Qualquer pergunta será respondida nesta página. Fique à vontade para voltar ou clique na opção "Notifique-me" para saber minha resposta!
Beijos e até mais!